17 de junho de 2016

Mesa de drinques: a arte de misturar bebidas

Post by Portofino Buffet

Screenshot_1
O mundo dos drinques começou a ser explorado em eventos sociais há alguns anos e sem dúvida desperta a curiosidade em relação aos inúmeros sabores das bebidas, os ingredientes que fazem parte da receita e até mesmo às garrafas expostas que são a alma dos coquetéis.

“O bar de coquetéis e drinques é um diferencial na festa, pois ele complementa as bebidas tradicionalmente servidas pelos garçons e proporciona aos convidados algo diferenciado, fazendo com que eles se sintam especiais”, comenta Pablo Lavall,  expert em mixologia e proprietário da Drink It, empresa de coquetelaria para eventos de Florianópolis.

Nessa entrevista, o especialista fala sobre o serviço de bar em eventos sociais e na surpresa que uma taça de drinques e coquetéis pode proporcionar na sua festa.

Quais são as tendências atuais de bebidas e drinques para festas? Quais são as mais pedidas pelos clientes?
Pablo Lavall: Acredito que a tendência é apostar em bebidas que tenham a cara do anfitrião do evento. Se é alguém que ama whisky a aposta pode ser um bar exclusivo de whiskies com drinques inusitados, por exemplo. Se a vontade for agradar a todos, podemos produzir drinques elaborados com diferentes tipos de destilados. É importante ressaltar que muitas vezes incluir drinques sem álcool pode garantir o sucesso da festa com aqueles que, por algum motivo, não podem ou não gostam de bebidas alcoólicas. A opção mais pedida do nosso menu ultimamente é o Moscow Mule, um coquetel simples mas com sabor inusitado que conquista os mais variados públicos.

Há diferença na mesa de drinques para diferentes eventos, como casamentos, aniversários e corporativos? Se sim, quais são elas?Pablo Lavall: Normalmente nós trabalhos com estruturas de bar onde o cliente é convidado a conversar com o bartender, recebendo, além do drinque informações que permitem ampliar a experiência gustativa. A diferença do bar de cada evento é marcada mais pelo público e número de convidados do que pelo tipo de evento em si. Se for um aniversário onde o público alvo é infantil, o álcool e as informações deixam lugar para cores, sabores e diversão. Em casamentos, costumamos criar um drinque especial para os noivos, uma bebida inédita elaborada com os sabores preferidos do casal, garantido identidade ao bar. Já em eventos corporativos, normalmente temos um número menor de pessoas, então o atendimento pode ser um pouco mais personalizado para cada cliente.

Como conciliar a mesa de drinques com as bebidas servidas pelos garçons (espumante, vinho, cerveja)?
Pablo Lavall: O bar de coquetéis é um diferencial na festa, ele complementa as bebidas tradicionalmente servidas pelos garçons. Ter um bar de drinques proporciona aos convidados algo diferenciado, fazendo com que eles se sintam especiais.

Coquetéis exóticos e coloridos, performance dos bartenders e pirofagia são usuais? Quando utilizar esses detalhes numa festa?Pablo Lavall: Penso que o mercado é aberto para todos os tipos de trabalho, mas no nosso caso, focamos em clientes que prezam pela qualidade da bebida a ser servida. A nossa proposta é a qualidade do serviço e matéria-prima antes do entretenimento. Lógico que sempre pensamos em elaborar drinques diferentes, com cores e imagem atraentes, mas tudo dentro do universo e propósito da mixologia, a arte de misturar bebidas, na busca do melhor sabor.     

Na sua opinião, qual o diferencial de um bom serviço e uma boa mesa de drinques? O que não pode faltar – e o que não é adequado utilizar?
Pablo Lavall: Um serviço de excelência vem da satisfação do profissional ao executar sua função, ter conhecimento específico sobre o funcionamento de cada ação e, é claro, ter amor pela profissão. Esses são os principais diferenciais, na minha opinião. Adicionado a isso, a técnica específica para cada drinque, a escolha do copo de vidro ideal e ingredientes frescos e selecionados são primordiais. Já o que não pode faltar é a educação e boa vontade para tratar os clientes. Muitas  vezes não temos os drinques sem álcool no cardápio, por exemplo, mas se uma cliente grávida solicita alguma coisa e temos ingredientes e conhecimento necessário, por que não fazer esta gentileza?